Se a vida te der limões...

Que a vida nem é sempre cor de rosa, todos sabemos.
 
Não são poucas as vezes em que assume tonalidades mais escuras e carregadas, pesos que carregamos sozinhos nos ombros. Sozinhos, porque quem julgávamos estar ao nosso lado, afinal não está. E, nesses momentos, não vale a pena fingir que está tudo bem, pois estaríamos apenas a enganar-nos nós mesmos.
Apesar da experiência de vida, apesar dos tombos e recomeços, sempre fui {e sou} ingénua.
Apesar das {muitas} desilusões e dos desencontros, sempre quis {e quero} acreditar no bom fundo dos outros.
Mas a verdade é que estas minhas características {ou fragilidades}, fazem-me muitas vezes tropeçar e cair. Fazem-me ficar triste e magoada porque acreditei e voltei a desiludir-me. E porque, com certas pessoas, já nem apetece tentar remar contra a maré, tomar a iniciativa para tentar resolver o assunto, porque, pelas atitudes demonstradas, nem sequer vale a pena.
O difícil da situação é quando essas pessoas nos são tão próximas que é impossível evitá-las, o que deixa pouco espaço para ultrapassar o ressentimento e faz com que a mágoa se instale e corroa.

O que fazer nestes momentos?
Dar tempo ao tempo, esperar {e por vezes, desesperar} que a vida se resolva, porque ela resolve-se sozinha, li-o algures por aqui, e sei bem que é verdade. Por tudo aquilo que já passei e ultrapassei na vida, por tudo aquilo que sou hoje.

Portanto, se a vida te der limões pinta-a de amarelo, porque todas as cores fazem parte do arco-íris!

2 comentários: