O Conversas na blogosfera #2


Eu tinha pedido um doce Novembro e estou a tê-lo!
 
Este cantinho têm andado viajado (tãooo bom!!!) e desta vez estamos no Blogue Love and Other Drugs, na divulgação dos blogues de Novembro do projecto "É um blogue português, com certeza!".

Se quiserem ler a entrevista, vejam aqui

Querem saber qual é o segredo?!

E menos de um mês passado após o nascimento da minha pequerrucha, 13 kg já foram à vida deles: os 10 kg que aumentei na gravidez e mais 3 Kg que cá estavam antes de engravidar!!!
Não estou em dieta, bem antes pelo contrário, ando cá com umas fomes que nem vos conto!
O segredo: Amamentar!!!
 
Tal como com o meu primeiro filho, estou a amamentar em exclusividade. Nada de suplementos, apenas maminha quando ela quer, o que pode ser de 4 em 4 horas, mas também de 2 em 2 horas.
No primeiro mês de vida, os bebés devem ser alimentados sempre que querem e o estabelecimento de rotinas vai sendo construído devagarinho.
A verdade é que nem sempre é fácil estar sempre disponível, quer de dia quer de noite, porque o cansaço vai-se acumulando, mas os benefícios para ambas são tantos que nem há lugar a pensar duas vezes.    

O que dizer quando se está sem palavras?

A minha filha nasceu!
Chegou com os primeiros dias de Novembro, com as cores douradas do Outono e o com o sol ainda brilhante e quente.
Estamos perdidamente apaixonados, derretidos, com o peito a transbordar de amor. E ver o entusiasmo, a preocupação e a interação (possível) do irmão com a pequerrucha faz-nos sentir duplamente apaixonados e derretidos.
Não apetece fazer mais nada senão passar o dia a olhá-la, namorá-la, fotografá-la, ver em detalhe toda a sua perfeição, nutri-la de afeto e carinho, adormecê-la, acalmá-la, cantar-lhe, eternizar para sempre este momento.
E é assim que tenho passado estes dias, com um sentir enorme aqui dentro, pelo enorme amor que nos trouxe, mas também pela enorme responsabilidade que é educar uma criança. Porque a vida muda, de facto, quando um filho nasce. E muda para melhor, para muito melhor.
E por isso, o que dizer ou escrever quando se está sem palavras?! Nada, absolutamente nada.
Há apenas que levantar as mãos ao céu e AGRADECER à maravilhosa mãe natureza por este enorme milagre que é a vida!

Este é, sem dúvida, um Momento Limetree’!